domingo, 18 de abril de 2010

Dizer ou não dizer

É melhor omitir, quando o que temos a dizer não vai ser levado a sério, ou simplesmente não vai ser compreendido.

Á pouco, aprendi que nem tudo que sentimos em relação às situações ou pesssoas deve ser falado, exposto, pois ao ser transformado em palavras, o que sentimos perde seu sentido original, até mesmo a sua importância.
As palavras, muitas vezes, não conseguem ser fiéis e acabam não cumprindo seu papel de comunicadoras. É aí que "ficamos na mão" quando nos abrimos para alguém e, simplesmente, o TÃO PRECIOSO EXPOSTO é tratado como irrelevante, comum, banal e não é dado o devido valor ou nem mesmo chega a ser compreendido. Com o silêncio também aprendemos sobre nós e sem precisar nos expor. O problema é quando temos  a horrível mania de querer expressar TUDO o que sentimos através de palavras (o que eu estou acabando de fazer...rs) Mas NÃO DÁAAAAA!!!

Desculpem, eu tentei, mas acabo de reler o texto e percebi que ainda não era isso que eu queria dizer, é mais ou menos isso que estou sentindo... PALAVRAS TOLAS!


P.S.: Talvez, esse post só tenha sentido até a minha TPM ir embora... mas o Blog, também, serve para isso: NÃO dizer o que queremos. ; )

por Vilane Vilas Boas Rios

2 comentários:

ૐ Filha de Gaiaૐ disse...

Falar, escrever o que se sente as vezes pode colocar tudo a perder... Na verdade, não se trata de perder mas de arriscar, quando se expõe sentimentos as reações da platéia podem ser totalmente contrárias ao que queremos ou esperamos! Essa possibilidade gera medo!
Por muito tempo deixei de dizer o que estava preso na garganta ou no coração por medo de que as reações fossem o contrário do que eu esperava. O tempo me ensinou que tais reações são inevitáveis e não dizer só as atrazam e faz crescer nossa angústia.
Hoje entendo que doa a quem doer, me machuque ou não, devo sempre expressar os meus sentimentos!
Ransa, você fez parte desse entendimento!
Beijo!

Vilane V.B.Rios disse...

É verdade Grazi... expressar é melhor que omitir, mas aprendemos uma com a outra que o bom mesmo é equilibrar entre o falar e o não dizer! ;)
Beijos